O MANÁ DOS CÉUS

Então disse o Senhor a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.
Êxodo 16:4

Precisamos cuidar nossas palavras em momentos de braveza. Às vezes podemos evocar sentimentos e reações difíceis de administrar. Israel acusou Moisés e Arão de os levarem para morrer no deserto. Acusaram ainda saudades das panelas de carne do Egito! Moisés deixou claro que eles saberiam quem os levou até ali (v. 8).

As provisões de Deus são sempre frutos de amor (03).

As panelas de carne do Egito eram oferecidas à preço de escravidão e opressão. O maná dos céus fruto do amor de Deus e da liberdade a qual seus filhos desfrutam. Após sermos resgatados pelo Senhor precisamos ser gratos. Muitos não compreendem que até as coisas se ajustarem muito do que foi plantado até ali, precisa ser desfeito! Aquele que chama é fiel e cumpre integralmente sua obra. Israel tinha provisões e qualidade de vida, tirando um dia inclusive para adorar ao Senhor. Não eram frutos de opressão.

Nosso pão vem do céu.

Tudo o que circunda a vida humana vem dos céus. Sem a benção dos céus, não há chuvas, não colhemos, não vivemos. Precisamos atentar para o fato de que velhos costumes da época em que éramos escravos do pecado, surgirão aparentemente mais vistosos e sedutores. Precisamos valorizar a liberdade.Valorizar a liberdade é valorizar-nos. Jesus é a representação do que esse maná significa para a sua igreja, fonte de vida e liberdade. Vida para não sucumbir ao deserto que é este mundo.  Liberdade para não voltar aos grilhões da morte, nossa condição anterior ao vivermos por ele e para ele. [João 6.25-37]

O maná dos céus nos ajusta nossas lentes espirituais.

O povo culpa Moisés e Arão de levarem eles ao deserto. Mas Moisés afirma que eles teriam provas e mais prova de que quem tirou-os do Egito foi o próprio Deus (6).

A falta de crescimento espiritual é notoriamente a falta de provar do maná dos céus. Em nossa época o maná é a Palavra de Deus, já que a presença de Deus no Israel antigo era vista por sinais miraculosos. Na nova aliança do sangue de Jesus é representada pelo Seu Santo Espírito habitando o cristão.

O maná dos céus nos faz provar o novo de Deus (15). Você pode estar acostumado a um padrão de vida que não é o que o Senhor tem para você. O que nos é normal, para o Senhor é trivialidade oca.

Israel não sabia o que era o maná. Não identificaram! Isso por que só estavam acostumados a comer o que saia das cozinhas egípcias! Agora comer algo preparado pelas mãos de Deus, era completamente impensável! Impensável mas viável!

Trabalhe, ajude ao necessitado, estenda a mão ao cansado e viva plenamente a alegria dos servos de Deus porque se necessário for, o próprio Deus nos alimenta e sustenta, como foi com Elias e com Pedro que comeram pão quentinho que não saiu de nenhuma cozinha humana!

Confiar que o maná dos céus jamais falta aos que amam e adoram ao Senhor (20)

Isso nos mostra a resposta de Deus à qualidade de pessoas que são consumistas e acumuladoras. Seu ideal de vida é ser avarento o que é pecado diante do Senhor. Deus deseja que confiemos que ele é fonte de provisão inesgotável, porque assim poderemos viver como ele é: generoso e perito em doar.

O fato de que confiamos e temos fé em Deus deve ser evidenciado por uma vida dedicada e consagrada. Generosa em sua presença. A viúva de sarepta não conhecia a Deus por isso achava que seu destino era a morte por subnutrição. Mas quando ela conheceu ao Deus de Elias, viu que jamais teria problemas de provisão!

Assim seja em nossos corações.

Pr. Denison Sales – 06/05/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *