AMOR IGUAL NÃO HÁ!

João 19.1-16

A cruz suportada por Cristo nos faz meditar sobre as muitas faculdades do amor. Porém sempre nos levam a perceber o quanto as ações meramente humanas são desastradas e insustentáveis do ponto de vista da santidade.

Você sabia que uma estrela de nêutrons é formado por uma matéria em que uma colher de chá pesa 6BI de TON? A terra rotaciona a 1675km/h ou 465 m/s? Uma viagem de avião até jupiter levaria 800 anos! Precisamos estar em sintonia com os céus para deixarmos algum legado positivo sobre a terra. Ao olhar para os céus assumimos nossa resignação de dependência do Senhor! (Jó 38).

  1. JUSTIÇA NA MENTE DIVINA DIFERE DO SENSO HUMANO

Nós podemos ganhar uma ação, juridicamente legal, observados todos os princípios jurídicos e, mesmo assim, não termos feito justiça. A justiça divina é atemporal e sempre gerará o bem a toda a humanidade. Não é baseada na tentativa de impor a razão, mas no oferecimento irrevogável do amor.

Pilatos tenta empurrar essa tremenda injustiça para o sinédrio, mas os judeus queriam uma injustiça maior: morte. E só Roma poderia ordenar isso! Isso esvazia nossa ânsia por vermos justiça sobre a terra e nela estribarmos nossa esperança! (1 Pedro 2.22-24)

  1. A RELIGIOSIDADE DESPIDA DE AMOR É TÃO TIRANA QUANTO O ATEÍSMO

Na Coreia do Norte, Kim Jon Un é deus. Para que religião no país? Alegrando e satisfazendo a ele está tudo bem. O problema é a volatilidade do ser humano que às vezes está bem e às vezes não. Nesta instabilidade vidas são suprimidas desumanamente e a idolatria tem um alto preço diante de Deus.

Deus além de não sofrer variação de humor em sua justiça, pode perdoar pecados pois não os cometeu. Um humano jamais poderia fazer isso, pois como poderá perdoar se também comete?

Jesus teve um julgamento civil e um religioso: Anás e Caifás sumos sacerdotes (Luc 3.2 e Jo 18.24)

Mas o clamor pela cruz veio dos seus, dos judeus. Inimigos ficaram amigos na hora e um ladrão foi solto virando motivo de celebração. Você percebe a diferença da terra pecadora para o amor celeste de Deus o Pai? É constrangedor.

Os soldados que o conduziram chamaram toda a tropa que estava ali, cerca de 500 ou 600 homens (Mateus 27.27). A intenção dos soldados era: torturar e humilharJesus (Mateus 27.28).

Este manto vermelho era a tradicional capa curta utilizada por soldados, oficiais, magistrados, reis e imperadores. Dessa forma eles continuaram a ferir o Senhor física e emocionalmente.

Humilhando-o com seus adereços debochados. Caracterizando ainda mais o seu desprezo pelo Filho de Deus.

  1. APLICAÇÃO CORRETA DA LEI NÃO LIVRARIA JESUS DA CRUZ

“Agora meu coração está perturbado, e o que direi? Pai, salva-me desta hora? Não; eu vim exatamente para isto, para esta hora. João 12:27

Odiar o povo que trouxe Jesus à terra não alivia a dor do sofrimento. Ele poderia ter nascido em qualquer país, iria para a cruz da mesma forma. É um erro primário a xenofobia antissemita. Israel ainda desfruta de benesses de ser o povo de Abraão. Os árabes são imensa maioria mas não podem com Israel. O Pai prometeu que o filho da promessa lideraria o de Hagar. Isso não mudará, pois Deus é soberano.

O caminho até a cruz é comumente chamado de Via Dolorosa. Aprendemos com a História, que a crucificação teve início no período das guerras entre Roma e Cartago (Guerras Púnicas), cerca de 200 a.C.

Os romanos passaram a empregá-la como condenação aos prisioneiros da época. Lembrando que a violência extrema era marca do império romano. A crucificação era morte por tortura. A intenção não era apenas aniquilar, mas fazer sofrer.

Por isso o condenado era açoitado antes, para que sofresse ainda mais no momento de carregar o pathibulum, o poste vertical da cruz.

Contudo, Jesus já está muito desgastado e não suporta carregar a cruz.

Deus não é mal e não tem prazer na morte do ímpio. Jesus trás a nova alianda de Deus com a humanidade. Da graça redentora. (Ezeq. 33.11 / João 1.17)

 

  1. O AMOR SE AUTO JUSTIFICA

Jesus é filho de Deus. Ele morreu inocente. Todos viram a tremenda injustiça praticada, inclusive os soldados, mas foi a semente que germinou e gerou a Igreja cristã. Eu e você unidos em amor na expectativa de estar face a face com o nosso Rei. A maior instituição da terra!

Um julgamento injusto foi proferido  de forma legal, tanto no sinédrio quanto no Pretório. Jesus quebrou o senso de justiça humano: os romanos se julgavam os mais justos e organizados. Os judeus os mais santos da terra, em religiosidade. Mas a justiça e a religião mais “puras” da terra ficam com as mãos sujas de sangue inocente, em completa descredibilidade fazendo com que toda a tentativa humana de se auto justificar se torne ineficaz. JESUS É O MAIOR SINAL DE CONTRADIÇÃO! Toda a lógica humana cai por terra diante dele!

A natureza manifesta sua tristeza. O mundo escureceu. A luz do mundo estava prestes a ser apagada e seu servo, o sol, recolhe também a sua luz. Não podia brilhar enquanto seu mestre padecia (Mateus 27.45,46). Jesus é o Príncipe da Criação,(Colossenses 1.16,17) e quando Ele expirou, ela sentiu.

E assim como quando Jesus nasceu uma grande luz brilhou (Lucas 2.9), agora quando Ele está desfalecendo a natureza desfalece, em reverência a seu maestro.

Jesus demonstra a frustração que se levantaria e lhes dá a noção de quem está no comando (v.15): nenhum poder terias se do alto não fosse concedido. Ressuscitou ao 3º dia para nunca mais provar a morte sendo o autor e consumador da nossa fé. O começo da nossa alegria e o fim da nossa dor.

Sua obediência lhe gerou da parte do Pai um nome que é sobre todo o nome, do ocidente ao oriente ele será glorificado junto dos céus e da terra e tudo o que neles há.

CONCLUSÃO

Não subestime o amor de Deus por você e pelos humanos caídos. O amor não para de crescer jamais, ele se multiplica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *