Nossa Igreja

O Pr. Denison Sales é pastor da Igreja Batista Central em Novo Hamburgo há cinco anos. Casado com Raquel, é o pai do Fernando. O ministério anterior se desenvolveu com os jovens da Igreja Batista Passo D'Areia, em Porto Alegre, onde congregou por 08 anos. Bacharel em teologia pelo seminário Teológico Batista do Rio Grande do Sul, o pastor preside a diretoria da Igreja e o conselho ministerial.

Ser uma comunidade de fé e amor em Jesus Cristo, glorificando a Deus em tudo o que fazemos.

Ser uma comunidade Cristã contemporânea, útil à sociedade, que adora ao Senhor em espírito e em verdade, ensina para transformação, e gera ministros eficazes que priorizam a evangelização e a comunhão.

Devoção
Cremos que numa vida de total devoção a Deus. Inclui-se aqui a oração, jejuns, meditação na Palavra e louvor. (Atos 1.14; Romanos 12.1,2; Mateus 6; 2 Timóteo 2.15; Salmo 40.3)

Dons
Cremos no envolvimento de cada cristão no serviço do Senhor, conforme os dons dados pelo Espírito Santo, e de acordo com os diferentes estilos de cada pessoa. Com o fim de  edificar a Igreja e glorificar a Deus. Cremos que cada cristão é um ministro que tem algo a agregar no Reino. (Colossenses 3.24; Efésios 4; 1 Coríntios 12.14; 1 Pedro 4.10,11)

Ensino Bíblico
Cremos que a Bíblia é o parâmetro de partida para a ética frente à sociedade. Sendo a pregação da verdade a base da transformação do indivíduo e da comunidade. Uma mensagem culturalmente relevante e doutrinariamente bíblica. (Romanos 12.7, 2Timóteo 3.16,17; Tiago 1.23-25)

Pessoas
Cremos que criados à imagem e semelhança de Deus, os seres humanos ocupam lugar de primazia na criação. Portanto, todas as pessoas são importantes para nós e devemos amá-las desenvolvendo relacionamentos significativos com elas. (Gênesis 1.26-31; João 3.16; Lucas 19.10; Atos 20.35)

Família
Cremos que lares fortes contribuem profundamente para uma igreja forte. A família tradicional aos moldes bíblicos é a base da sociedade. Assim, nossa prioridade deve ser Deus, família, e depois o trabalho e o ministério. (Deuteronômio 6.1-9).

QUEM SOMOS

Os discípulos de Jesus Cristo, que vieram a ser designados pelo nome Batista, se caracterizavam pela sua fidelidade às Escrituras e por isso só recebiam em suas comunidades, como membros atuantes, pessoas convertidas pelo Espírito Santo de Deus. Somente essas pessoas eram por eles batizadas e não reconheciam como válido o batismo administrado na infância por qualquer grupo cristão, pois, para eles, crianças recém-nascidas não podiam ter consciência de pecado, regeneração, fé e salvação. Para adotarem essas posições, eles estavam bem fundamentados nos Evangelhos e nos demais livros do Novo Testamento. A mesma fundamentação tinha todas as outras doutrinas que professavam. Mas sua exigência de batismo só de convertidos é que mais chamou a atenção do povo e das autoridades, daí derivando a designação “batista” que muitos supõem ser uma forma simplificada de “anabatista”, “aquele que batiza de novo”.

A designação surgiu no século 17, mas aqueles discípulos de Jesus Cristo estavam espiritualmente ligados a todos os que, através dos séculos, procuraram permanecer fiéis aos ensinamentos das Escrituras, repudiando, mesmo colocando em risco a própria vida, os acréscimos e corrupções de origem humana.

CONVICÇÃO

A Bíblia é a Palavra de Deus em linguagem humana. Nossa convicção é tê-la como única regra de fé e conduta.
A Bíblia Sagrada é o registro da revelação que Deus fez de si mesmo aos homens;
Sendo Deus seu verdadeiro autor, foi escrita por homens inspirados e dirigidos pelo Espírito Santo;
Tem por finalidade revelar os propósitos de Deus, levar os pecadores à salvação, edificar os crentes e promover a glória de Deus; (2 Timóteo 3.15-17; 2 Pedro 1.21)

DEUS
O único Deus vivo e verdadeiro é Espírito pessoal, Eterno, Infinito e Imutável; é Onipotente, Onisciente, e Onipresente; é perfeito em Santidade, Justiça, Verdade e Amor. É o Criador, Sustentador, Redentor, Juiz e Senhor da história e do universo, que governa pelo Seu poder, dispondo de todas as coisas, de acordo com o Seu eterno propósito e graça;
Deus é infinito em santidade e em todas as demais perfeições;
Por isso, a Ele devemos todo o amor, culto e obediência;
Em sua triunidade, o eterno Deus se revela como Pai, Filho e Espírito Santo, pessoas distintas mas sem divisão em sua essência. (1 Pedro 1.17; Deuteronômion 6.4; Mateus 28.19)

JESUS CRISTO
O salvador é um em essência com o Pai, é o eterno Filho de Deus.
Nele, por Ele e para Ele foram criadas todas as coisas. Na plenitude dos tempos, Ele se fez carne, na pessoa real e histórica de Jesus Cristo, gerada pelo Espírito Santo e nascido da Virgem Maria, sendo, em Sua pessoa, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.
Jesus é a imagem expressa de  Deus Pai, em sua revelação suprema ao homem. Ele honrou e cumpriu plenamente a lei divina e revelou e obedeceu toda a vontade de Deus. Identificou-se perfeitamente com os homens, sofrendo o castigo e expiando a culpa de nossos pecados, conquanto Ele mesmo não tivesse pecado;
Para salvar-nos do pecado, morreu na cruz, foi sepultado e ao terceiro dia ressurgiu dentre os mortos e, depois de aparecer muitas vezes a seus discípulos, ascendeu aos céus, onde, à destra do Pai, exerce o Seu eterno sumo sacerdócio.
Jesus Cristo é o único Mediador entre Deus e os homens e o Único e Suficiente Salvador e Senhor;
Pelo seu Espírito ele está presente e habita no coração de cada crente e na Igreja. Ele voltará visivelmente a este mundo em grande poder e glória, para julgar os homens e consumar sua obra redentora. (Mateus 1.18-23; João 14.1-9; 1 Tessalonicenses 4.13-18)

ESPÍRITO SANTO
Um em essência com o Pai e com o Filho, é pessoa divina.  É o Espírito da verdade;
Atuou na criação do mundo e inspirou os homens a escreverem as Sagradas Escrituras. Ele ilumina os homens e os capacita a compreenderem a verdade divina. No dia de Pentecostes, em cumprimento final da profecia e das promessas quanto à descida do Espírito Santo, Ele se manifestou de maneira singular, quando os primeiros discípulos foram batizados no Espírito, passando a fazer parte do Corpo de Cristo, que é a Igreja. Suas outras manifestações, constantes no livro Atos dos Apóstolos, confirmam a evidência de universalidade do dom do Espírito Santo a todos os que creem em Cristo. O recebimento do Espírito Santo sempre ocorre quando os pecadores se convertem a Jesus Cristo, que os integra, regenerados pelo Espírito, à Igreja.
Ele dá testemunho de Jesus Cristo e o glorifica. Convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Opera a regeneração do pecador perdido. Sela o crente para o dia da redenção final;
Habita no coração do crente. Guia-o em toda a verdade, capacitando-o a obedecer a vontade de Deus. Distribui dons aos filhos de Deus para a edificação do Corpo de Cristo e para o ministério da Igreja no mundo.
Sua plenitude e seu fruto na vida do crente constituem condições para uma vida cristã vitoriosa e com propósitos divinos. (Isaías 61.1-3; Atos 2.38-39; Efésios 5.16-25)

O HOMEM
Por um ato especial, o homem foi criado por Deus à Sua imagem e conforme a Sua semelhança e disso decorrem o seu valor e dignidade. Seu corpo foi feito do pó da terra e para o mesmo pó há de voltar. Seu espírito procede de Deus e para ele retornará. O criador ordenou que o homem domine, desenvolva e guarde a obra criada;
O homem foi criado para a glorificação de Deus e, por causa do pecado, somente crendo em Jesus pode cumprir esse propósito. Seu propósito é amar, conhecer e estar em comunhão com seu Criador, bem como cumprir Sua divina vontade, como Jesus fez.
O homem é ser pessoal e espiritual. O homem tem capacidade de perceber, conhecer e compreender, ainda que em parte, intelectual e experimentalmente, a verdade revelada, e tomar suas decisões em matéria religiosa, sem mediação, interferência ou imposição de qualquer poder humano, seja civil ou religioso. É a coroa da criação divina!
(Gênesis 1.26-31; João 1.4-13; Romanos 8.37-39)

A SALVAÇÃO
A salvação é concedida por Deus pela Sua graça, mediante arrependimento do pecador e da sua fé em Jesus Cristo como único Salvador e Senhor.
O preço da redenção eterna do crente foi pago de uma vez por Jesus Cristo, pelo derramamento do seu sangue na cruz. A salvação é individual e significa a redenção do homem na inteireza do seu ser. É um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, a justificação, a santificação e a glorificação.

(Marcos 16.16; João 3.16; Atos 11.18)

REINO DE DEUS
O Reino de Deus é o domínio soberano e universal de Deus e é eterno. É também o domínio de Deus no coração dos homens que, voluntariamente, a Ele se submetem pela fé, aceitando-o como Senhor e Rei. É, assim, o reino invisível nos corações regenerados que opera no mundo e se manifesta pelo testemunho dos seus fiéis. A consumação do reino ocorrerá com a volta de Jesus Cristo, em data que só Deus conhece, quando o mal será completamente vencido e surgirão o novo céu e a nova terra para a eterna habitação dos remidos com Deus;
(Daniel 2.37-44; 1 Coríntios 15.24; João 3.3-5)