Vós sois a luz do mundo; Mateus 5.14

A Igreja existe para ser luz e fornecer visão a todos que a cercam. A chegada da luz elétrica foi uma marco na existência humana. No século XVIII as vias de São Paulo e Rio era iluminadas por milhares de funcionários que subiam no poste e acendiam o óleo vegetal ou animal para que a iluminação pública funcionasse. Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro foi a primeira cidade brasileira a ter luz elétrica nas ruas, devido a uma usina hidrelétrica que há na cidade. Hoje temos luz pelo país inteiro praticamente, mas o trabalho não é menor: no auge da construção da usina de Itaipu 40 mil trabalhadores se dedicavam a realizar aquele feito gigante!

Mas quanto à alma só Jesus pode iluminá-la, através da Sua Palavra. O povo que ele escolheu como proclamadores é a Igreja.  Por isso a Igreja é um local onde se prega, vive, ensina e respira a Palavra de Deus. Caso contrário será um clube de encontros triviais, despido de poder para quebrar o jugo do inferno e livrar nosso povo dos grilhões da morte.

Precisamos ser luz onde estivermos. Precisamos brilhar como as estrelas no firmamento.

IDENTIFICANDO E REPREENDENDO AS OBRAS DO MAL (Atos 13.1-12)

 – Para que vivamos os propósitos nobres do Evangelho, precisamos voltar a uma época onde ele não era status. Onde a politicagem e a maldade humana não o usavam em favor próprio. Por isso a Igreja primitiva nos mostra uma luz irradiante e muito forte: pois era pura.

Paulo vê alguém preso pelos grilhões do inferno e na autoridade da Palavra vaticina a consequência de se opor à história da Salvação que Deus está ministrando sobre a terra.

– A busca incessante pelo poder de Deus nos comissionaria a ir buscar os perdidos pelo mundo. Naquela época se fazia isso navegando, hoje podemos alcançar sentado no sofá através da tecnologia.

– A igreja tem sobre si, delegado o poder de repreender obras más, que aprisionam pessoas. Não devemos temer! Maior é o que está em nós do que o que está no mundo.

FAZENDO UMA ANÁLISE SINCERA DO CORAÇÃO (Salmos 139. 1-17)

– Davi se rende ao Deus que tudo conhece e ora a Deus pedindo uma análise do coração.

– Os grandes homens de Deus sabiam que quanto maior a humildade do coração, mais perto de Deus estavam. Hoje vemos homens e mulheres que ao menor sinal de problemas se afastam de Deus e sua Igreja, pensando: tenho de focar em solucionar isso. Com isso estão dizendo: adorar a Deus me faz perder tempo na resolução deste caso. Se afastam da melhor fonte de solução.

– Davi estava sendo perseguido por seus inimigos e sabia que não havia saída fora do Eterno, por isso clama a ele.

“A música rompendo em fé diz que se diante de nós não se abrir o mar, Deus nos fará andar por sobre as águas”. Testemunhando os feitos de Deus diante da nossa comunidade, engrandecemos o seu nome e atraímos mais feitos prodigiosos para as nossas vidas.

Se nossas vitórias glorificam ao Pai, nossos escândalos o difamam.

Parafraseando:

Se caráter é aquilo que você faz quando ninguém está vendo

Santidade é aquilo que você faria mesmo na plena luz

ALIMENTANDO O POVO (Lucas 9.10-17)

– Se Jesus é o pão da vida o alimento de nutrição da alma é infindável. Foi isso o que os discípulos aprenderam.

– Jesus diz aos discípulos: – Deem vocês de comer. Multiplicar os pães é com Jesus. Agora organizar o povo a que creiam, semear santas expectativas através da fé, passar o cesto é conosco.

– Isso nos fala de pro atividade em servir. No que temos servido à nossa comunidade? Jesus instrui a nós, seus discípulos, a sermos força motriz de fé, para que o mundo veja o pão, ou vida onde aparentemente não há!

(Rute e Noemi voltaram de Moabe viúvas, porque Elimeleque e seus filhos acharam que morreriam de fome na casa do pão: “Belém”)

“Eis que vêm dias , diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor.” ( Amós 8:11).

SENDO DOADORES DE ALEGRIA (ATOS 8.1-8)

“Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (I Jo 1.7).

– Felipe, o evangelista não deve ser confundido com o apóstolo. Felipe narrado por Atos 8 é um dos 7 diáconos que a eleição de Atos 6, revelou para servirem no templo.

– Felipe, mesmo não sendo um Pastor nos moldes como os apóstolos eram respeitados, não viu nisso impedimento de anunciar o Evangelho levando muitos à Jesus. Somos ministros da alegria e das boas novas do evangelho.

– Que a nossa comunhão nos identifique como humanos. Que nossas limitações despertem graça e perseverança em amar. Que nossa vida seja alvo da graça de Cristo que nada mais faz senão afirmar pecadores e convencê-los ao arrependimento, a fim de se tornarem filhos de Deus.

CONCLUSÃO

A expectativa de Jesus é que sejamos luz, mas o seremos com um coração humilde. A lua e o sol tem uma relação muito bonita: para iluminar a terra à noite a lua precisa estar alinhada ao sol. Ela não tem luz própria. Assim como nós dependentes de Cristo para iluminar nossa comunidade, transmitindo-a o amor irrevogável do nosso Senhor e Deus Jesus Cristo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.